• 12 de julho de 2020

Deivid Lopes Ex-chefe de gabinete de Telma Rufino (Pros) depõe na PCDF

Uma pessoa para lá de polêmica ainda promete dar muita dor de cabeça aos integrantes da política local. Deivid Lopes, ex-chefe de gabinete da então suplente Telma Rufino (Pros), trabalhou na campanha do distrital Fernando Fernandes (Pros/foto), onde virou colaborador da Justiça e abriu o boca na última quinta (5).

Documentação vasta

Segundo fontes, o depoimento de Lopes, que inicialmente estava agendado para a terça passada, teria durado de quatro a cinco horas e transitou entre as diferentes vertentes das investigações encabeçada pela Polícia Civil. Também estão de posse dos investigadores uma vasta quantidade de áudios e vídeos, além de uma leva considerável de documentos ainda não totalmente apreciados.

Avanço investigatório

Uma delação premiada tem sido evitada pelo colaborador, mas ainda é entendida como possível pelos agentes. Até o momento, a Polícia Civil e o Ministério Público do DF já adiantaram três dos inquéritos existentes contra Fernando Fernandes. A coluna apurou, no entanto, que novas investigações contra o ex-delegado podem surgir.

MEC fora do ar

As metas do Plano Nacional de Educação estão em risco de não serem concluídas até o prazo final, em 2024. Dados oficiais mostram que a inatividade do Ministério este ano comprometeu os investimentos no ensino nas diferentes esferas escolares. As maiores críticas vieram do deputado federal Prof. Israel (PV/Foto) que preside a Subcomissão Especial de Acompanhamento do PNE.

Lamento oficial

O órgão está em fase de conclusão do diagnóstico de cada uma das metas e na análise dos status de sua implantação até o momento. Uma coisa é certa: os números não agradam. “O MEC mostra-se anencéfalo e inerte, o que prejudica sobretudo as políticas de Educação de estados e municípios”, lamentou Israel.

Luta contra o Feminicídio

Em meio ao surto de feminicídios que assola a capital, a Secretaria de Segurança Pública capacitou, em parceria com o TJDFT, 333 funcionários da linha de frente do atendimento à comunidade, para melhorar o atendimento às mulheres em situação de violência. Outros 720 policiais militares participaram de palestras com foco na política pública de enfrentamento à violência doméstica, com base na Lei Maria da Penha.

Defesa da pauta

Defensora da causa, a federal Paula Belmonte (Cidadania) propôs que 25% das indenizações oriundas de problemas na extração de minérios sejam destinados a projetos da primeira infância. A Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais já é uma contrapartida paga à União. No entanto, a parlamentar tem procurado vincular esses recursos.

DÉLIO ANDRADE

Leia Anterior

DF Plaza recebe caravana de Natal da Coca-Cola

Ler Próximo

De forma sustentável a G44 Brasil destina rejeitos de minério à construção civil

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *